domingo, 1 de julho de 2012

A necessidade de olhar diferente...





Sempre olhamos para as coisas com olhos velhos.
Você chega em sua casa; você olha pra ela sem olhar pra ela.
Você a conhece – não há necessidade de olhar pra ela.
Você tem entrado nela de novo e novamente por anos seguidos.
Você vai até a porta, você abre a porta, você entra.
Mas não há necessidade de olhar.

Todo esse processo continua como um robô, mecanicamente, inconscientemente.
Se alguma coisa der errado, somente se sua chave não se encaixar na fechadura, 
assim você olha pra fechadura. Se a chave funciona, você nunca olha pra fechadura. 
Por causa dos hábitos mecânicos, fazendo a mesma coisa repetidamente
 de novo e de novo, você perde a capacidade de olhar; 
você perde a frescura do olhar.

Relembre a última vez que você olhou para sua esposa.
A última vez que você olhou para sua esposa ou para seu marido pode ter sido anos atrás.
Por quantos anos você não tem olhado? Você apenas passa, dando uma olhada eventual, 
mas não um olhar. Vá novamente e olhe para sua esposa ou para seu marido 
como se você estivesse olhando pela primeira vez. Por quê?
Caso você estiver olhando pela primeira vez,
seus olhos ficarão cheios com um frescor.
Eles ficarão vivos.

Dizem que nada é novo debaixo do céu.
Na verdade, nada é velho debaixo do céu.
Só os olhos ficam velhos, acostumados às coisas; 
assim nada é novo. Para as crianças tudo é novo: 
é por isso que tudo lhes dá excitamento. 
Até uma pedra colorida na praia, e elas ficam tão excitadas.
E tudo é um mundo novo, uma nova dimensão.

Olhe para os olhos das crianças – para o frescor, a vivacidade radiante, a vitalidade.
Eles parecem como espelhos, silenciosos, porém penetrantes.
Só tais olhos podem alcançar dentro.

Qualquer coisa servirá. Olhe para seus sapatos.
Você os tem usado por anos, mas olhe como se fosse pela primeira vez
e veja a diferença: 
a qualidade de sua consciência subitamente muda.
Essa técnica é só para tornar seus olhos frescos
– tão frescos, vivos, radiantemente vitais, 
que eles possam mover-se para dentro e 
você possa dar uma olhada 
no seu eu interior.

Se você estiver livre do passado e tiver um olhar que possa ver o presente,
você irá penetrar na existência. E essa entrada será dobrada:
você entrará em tudo, em seu espírito, e você entrará em você mesmo também
porque o presente é a porta.
Todas as meditações de uma maneira ou de outra tentam conseguir que você viva o presente.
 Assim essa técnica é uma das mais belas técnicas 
– e fácil.

Fonte: Osho, em "The Book of Secrets"





Nenhum comentário:

Veja Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Edna MarS"