quinta-feira, 11 de novembro de 2010





Seu coração pode não estar no mesmo ritmo que você.

Nos últimos tempos, é cada vez mais comum ouvirmos falar de um grave problema conhecido como Morte Súbita. O que na maioria das vezes não é dito, é que este tipo de morte está associado, em grande parte dos casos, às Arritmias Cardíacas.

Por isso, a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas – SOBRAC - criou a Campanha Coração na Batida Certa www.arritmiasemortesubita.org.br, que tem como objetivo conscientizar a população a respeito da existência, relevância e modo de prevenir os fatores de risco para o desenvolvimento de arritmias cardíacas e morte súbita, além de disseminar e implementar diretrizes e guias práticos para o melhor atendimento de suas ocorrências.



A campanha também tem como meta gerar recursos para aquisição, doação e instalação de equipamentos de desfibrilação externa automática – DEA – em aeroportos, academias, clubes, estádios e shopping centers, por meio dos Centros de Referência Médica presentes nas principais cidades do Brasil.

A campanha elegeu como alerta para suas atividades o dia 12 de novembro, data em que diversas atividades são realizadas em nível nacional, com o apoio de associados e serviços especializados.










O que são arritmias cardíacas?

O coração normal trabalha com a batida certa, isto é, seqüência de batidas com ritmo. Quando isso não acontece, temos as chamadas Arritmias Cardíacas. Existem diferentes tipos de Arritmias Cardíacas, como aquelas em que o coração bate rápido (taquicardia), lento (bradicardia) ou apenas com irregularidade.

Qual a gravidade?

Em geral, as Arritmias Cardíacas graves ocorrem em pessoas que possuem doenças do coração, tais como infarto e “coração inchado” (exemplo: Doença de Chagas). Por outro lado, pessoas saudáveis também podem ter Arritmias Cardíacas. Estas podem não interferir nas atividades do dia-a-dia e não provocar sintomas, mas podem ameaçar a vida. Até atletas podem ter esse tipo de arritmia.

Quais são os sintomas?

Os sintomas mais comuns são: palpitações ou “batedeiras”, desmaios e tonturas. Em outros casos, pessoas com Arritmias Cardíacas podem apresentar: confusão mental, fraqueza, pressão baixa e dor no peito.

Muitas vezes, as Arritmias Cardíacas não provocam sintomas e, por isso, grande parte da população desconhece seus riscos. A falta de informação é um dos principais fatores que podem levar a uma fibrilação ventricular. Esta arritmia grave, também chamada de parada cardíaca, não permite o bombeamento normal do sangue e só é tratada com choque elétrico que pode ser dado por um aparelho chamado desfibrilador externo automático (DEA). Se este atendimento não for realizado com rapidez, a parada cardíaca pode levar à Morte Súbita.

O que é morte súbita?

É a morte instantânea, inesperada, repentina e não-acidental. Na maioria das vezes, a Morte Súbita é de origem cardíaca.

Quem está sujeito às arritmias cardíacas e morte súbita?

Qualquer pessoa está sujeita às Arritmias Cardíacas e Morte Súbita, inclusive atletas. Elas podem ocorrer em qualquer faixa etária, mesmo em recém-nascidos, mas a maior porcentagem de ocorrência está em pessoas que possuem doenças cardíacas ou já sofreram parada cardíaca, bem como aqueles que têm histórico de Morte Súbita na família (pais e irmãos).

Como prevenir as arritmias cardíacas e morte súbita?

Procure seu cardiologista e faça todos os exames que forem indicados. O tratamento e a prevenção de doenças do coração são a melhor forma de evitar as Arritmias Cardíacas.

Como tratar?

Depois de feito o diagnóstico pelo cardiologista ou clínico, você poderá ser encaminhado a um especialista em Arritmias Cardíacas, que tem condições de escolher o melhor entre os 4 tratamentos disponíveis hoje:

  • Tratamento com remédios;
  • Ablação (espécie de cateterismo);
  • Colocação (implante) de marca-passo;
  • Colocação (implante) de desfibrilador interno.

Estes tratamentos ajudam as pessoas a viver mais e melhor. Em alguns casos, é necessário combinar dois ou mais tratamentos.

Qual é o acesso a esses tratamentos?

Os tratamentos para Arritmias Cardíacas podem ser feitos, gratuitamente, pelo SUS – Sistema Único de Saúde. A maioria dos planos de saúde também dá cobertura a esses tratamentos. Procure informações. Faça valer seus direitos.

A SOBRAC

A Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC) é uma entidade médica sem fins lucrativos, afiliada à Sociedade Brasileira de Cardiologia, que reúne os especialistas na área das Arritmias Cardíacas. Mais informações em www.sobrac.org

Conheça a campanha em detalhes aqui www.arritmiasemortesubita.org.br

Previna-se!
Saúde em primeiro lugar!

Abraços

Edna MarS
Grupos ARTFORUM MUNDI & ARTFORUM BRASIL XXI






Nenhum comentário:

Veja Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Edna MarS"